Newsletter Indique
ÁREA DO CLIENTE

Login:

Senha:

Esqueci a senha
Novo área do cliente

Governo eleva a R$788,06 projeção do salário mínimo para 2015


O governo elevou para 788,06 reais a previsão do valor do salário mínimo a vigorar em 2015, acima dos 779,79 reais que eram projetados anteriormente para o ano que vem, após a revisão para cima das premissas que compõem o reajuste.

O novo valor consta no projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA) divulgado nesta quinta-feira, na única alteração em relação aos parâmetros macroeconômicos apresentados em abril na proposta de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

O salário mínimo para 2015 tem um aumento de 8,8 por cento sobre os 724 reais deste ano. A mudança do valor na comparação com o previsto anteriormente é resultado da revisão para cima do crescimento da economia em 2013 e de uma estimativa maior para inflação neste ano.

As premissas para correção do salário mínimo são a variação do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes e do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do ano anterior.

No fim de maio, o PIB de 2013 foi revisado de alta de 2,3 para avanço de 2,5 por cento. Segundo o ministro da Fazenda, Guido Mantega, as expectativas para o INPC no fechado de 2014 também subiram sobre o previsto em abril.

Com uma visão otimista do desempenho da economia brasileira para o próximo ano, a proposta da LOA estima que o PIB de 2015 crescerá 3 por cento, o mesmo percentual na LDO, informaram os ministérios do Planejamento e da Fazenda. O boletim Focus mais recente do Banco Central mostra que economistas de instituições financeiros esperam expansão da economia de apenas 1,20 por cento no próximo ano, segundo a mediana das projeções.

Entre os principais parâmetros da proposta da LOA, o superávit primário ajustado foi mantido em 114,7 bilhões de reais, equivalente a 2 por cento do PIB, com a possibilidade de abatimento de 28,7 bilhões de reais em gastos com investimentos, também conforme o previsto no projeto da LDO.

Ao fixar a meta fiscal para o próximo ano, os ministérios da Fazenda e do Planejamento projetam que a relação da dívida líquida do setor público encerrará o próximo ano em 32,9 por cento do PIB.

A política fiscal do governo da presidente Dilma Rousseff, que tenta a reeleição, foi marcada por ajustes e descumprimento de metas e vem sendo duramente criticada por agentes do mercado.

Para este ano, a meta fiscal foi ajustada para 99 bilhões de reais (1,9 por cento do PIB), mas com a arrecadação crescendo menos que o previsto e altas desonerações, o governo já reconhece internamente que o alvo em 2014 não será atingido.

Sobre inflação, a proposta de orçamento do próximo ano estima o IPCA em 5 por cento, igual à estimativa que consta na proposta de LDO.

INVESTIMENTOS

Para 2015, o investimento global das estatais federais foi estimado em 105,7 bilhões de reais. Do total, 83,4 bilhões de reais referem-se a investimentos previstos da Petrobras e 10,7 bilhões de reais em investimentos da Eletrobras.

Já para os empreendimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) foram reservados 65 bilhões de reais, incluindo os gastos com o programa habitacional Minha Casa, Minha Vida.

Fonte: Portal Administradores

« Voltar

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NOVA REGRA DA APOSENTADORIA...

PAGAR PELO BOLETO É ABUSIVO: SAIBA O QUE FAZER...

Carteiras de trabalho serão emitidas na Praça do Cidadão em Blume...

Prefeitura de Blumenau quer negociar pagamento de tributos com co...

CONTRIBUINTES JÁ PODEM VER SE CAÍRAM NA MALHA FINA DO IR 2015...

Câmara aprova texto-base do projeto que regulamenta terceirização...

Campanha Declare Certo IRPF 2015...

Solicitação do seguro-desemprego será realizada pela internet...

SANTA CATARINA TEM NOVOS PISOS SALARIAIS...

Praça do empreendedor de Blumenau sai do papel até julho...