Newsletter Indique
ÁREA DO CLIENTE

Login:

Senha:

Esqueci a senha
Utilitários

COMO O LÍDER DEVE LIDAR COM A DEMISSÃO DO SEU MELHOR FUNCIONÁRIO?


Primeiramente, se era seu melhor funcionário, vai lhe fazer falta. E se você não havia percebido isso ainda e precisou que ele saísse para que você pudesse dar valor ao seu desempenho, tanto pior.

Dentre as atribuições do líder uma muito importante, inegavelmente, é reconhecer e reter talentos de sua equipe. Lidando diretamente, colocando-se no lugar de cada um, tentando entender o que pode estar acontecendo e valorizando aqueles que fazem a diferença e contribuem de forma significativa para o sucesso do negócio. O resultado disso são pessoas que executam processos. Portanto, por melhor que seja o produto e por mais qualificado que seja o serviço, são as pessoas por trás deles que vão gerar resultados para as empresas.

Richard Branson, grande empreendedor e líder, disse uma vez:

 

“Treine as pessoas bem o suficiente para que elas possam sair, trate-as bem o suficiente para que elas queiram ficar.”

 

Mas se mesmo assim o funcionário pedir demissão, é preciso pensar que a postura do líder frente ao ocorrido poderá ser determinante para o bom andamento do trabalho junto ao restante da equipe. É preciso reagir assertivamente. Seja transparente com a equipe pois precisará dar explicação aos seus colaboradores se questionado, terá que assegurar que as responsabilidades antes designadas ao funcionário que está saindo da empresa continuarão sendo executadas, sendo preciso também pensar em como preparar alguém para substituí-lo.


Portanto, tente ter uma boa conversa para obter o máximo de informações com seu colaborador, questioná-lo quanto a seu novo caminho e quais seus planos futuros. Essa atitude além de importante para ambos, poderá ser uma oportunidade de crescimento e aprendizado. Mesmo porque você precisará que ele compartilhe informações sobre seu trabalho para que outros possam substituí-lo.


Com o conhecimento do motivo da decisão, vai ser possível apurar o que aconteceu e até mesmo pensar o que poderia ter sido feito de melhor para evitar isso? E consequentemente aumentar sua percepção quanto a possíveis perdas futuras.


Muitas empresas ainda acreditam que aumentando salários é suficiente para atender a todas as expectativas de seus colaboradores e com isso, não são capazes de enxergar o algo mais que faz a diferença e que pode ser determinante para a retenção de sesu talentos. O líder precisa estar atento a isso.


Disseminar uma cultura realmente onde a meritocracia seja aplicada, onde profissionais qualificados sejam reconhecidos. Ninguém abandona algo que seja próspero, se sinta feliz e enriquecedor para sua carreira, ninguém abandona a empresa dos sonhos.


O líder precisa conhecer seus colaboradores para saber quais são seus desejos e trabalhar isso a seu favor.


Pesquisas realizadas recentemente apontaram que como prioridade principal de trabalho a perspectiva de crescimento dentro da empresa. O salário aparece em terceiro lugar entre as preferências . Reconhecer e ter seu trabalho elogiado e valorizado também são fatores motivadores e que geram engajamento. Isso não significa que o funcionário não se preocupa com dinheiro, mas sim que ele não pensa no salário quando trabalha, mas sim em aplicar no trabalho tudo o que aprendeu e desafios são bem vindos.


Em empresas que estão bem financeiramente, as pessoas conseguem projetar sua carreira e fazer planos profissionais. Já na atual situação que o país atravessa, essa preocupação se torna cada vez mais forte.


Então antes que precise que a situação te obrigue a repensar suas atitudes, pergunte-se:


Sei quem são meus trabalhadores mais talentosos e de alto potencial e apoio e incentivo seu crescimento?


Penso na minha equipe como algo a investir ou como custo que precisa ser reduzido?


Conheço as razões pelas quais perco meus funcionários?


Uso esta informação para fazer melhorias no meu ambiente de trabalho?


Dou feedback valorizando seus resultados?


Tenho noção quanto custa substituir cada colaborador?


Promovo oportunidade de desenvolvimento de carreira?


Recomendo que a empresa invista no pessoal da minha equipe, oferecemos oportunidades de crescimento profissional ?


Conheço a opinião de meus melhores clientes sobre minha equipe?


Consigo perceber se eles consideram a empresa um lugar motivador para se trabalhar?

Percebo se eles possuem espaço para equilibrarem sua vida pessoal e profissional?


Precisamos acordar para o fato de que estamos olhando na direção errada, na verdade devemos atacar as causas e não os sintomas que nos fazem perder talentos todos os dias para a concorrência.


Fonte: Administradores

« Voltar

ÚLTIMOS ARTIGOS

Cuidados com uso de redes sociais...

OS PERIGOS DE SE CONTRATAR UM FALSO CONTADOR...

MARKETING DIGITAL: CINCO ESTRATÉGIAS PARA AUMENTAR OS RESULTADOS ...

IRPF 2017| 10 DICAS PARA SAIR DAS GARRAS DO LEÃO...

SIMPLES NACIONAL – LOCAÇÃO DE BENS IMÓVEIS PRÓPRIOS...

MOTIVOS CAMPEÕES EM RECLAMAÇÕES TRABALHISTAS...

6 TÁTICAS INFALÍVEIS PARA FIDELIZAR CLIENTES...

TÉRMINO DO CONTRATO DE EXPERIÊNCIA...

ATÉ QUANDO A EMPRESA DEVE GUARDAR OS PAGAMENTOS DO FGTS?...

CONHEÇA OS SETE ERROS MAIS COMUNS DO EMPREENDEDOR BRASILEIRO...